Quem Sou

Quero trazer o conhecimento científico para próximo dos empreendedores.

Quem eu sou

Pesquisador com larga experiência nos estudos empresariais e de inovação, com formação ampla na área de Ciências Sociais Aplicadas. Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq – Nível 2, Professor Associado III do curso de Publicidade e Propaganda da UFS. Doutor em Ciências Sociais – UFRN e em Ciência da Propriedade Intelectual – UFS. Pós-doutor em Comunicação e Informação- UFRGS. Professor do Mestrado Profissional em Ciência da Informação – PPGCI da UFS- Universidade Federal de Sergipe. Líder do Grupo de Pesquisa em Empreendedorismo e Inovação,

quem sou foto matheus felizola

Desde 2000 pesquiso empreendedorismo e inovação

Desde a minha primeira monografia já me interessava pelo mundo do empreendedorismo.

Passei por todos os estados do Brasil e 50 países em eventos, aulas, pesquisas científicas e de mercado, mentorias e consultorias.

Desde 2000 pesquiso empreendedorismo e inovação e tenho desenvolvido projetos empreendedores nas mais diversas áreas.

Penso sempre em ajudar pessoas que querem empreender.

Matheus Felizola
Empreendedor

Quem eu quero ajudar

Quero ajudar os atores do ecossistema de empreendedorismo e inovação e também os empreendedores de maneira mais direta.

Eu chamo de empreendedores todos aqueles que criam seus próprios projetos.

Eu chamo de empreendedores aqueles sujeitos inovadores, com espírito criativo, com força de vontade e que gostam realmente de trabalhar.

Eu chamo de empreendedores os MEIS, os MEs, as EPPs, os profissionais liberais, os funcionários contestadores, os produtores culturais, os tatuadores, os mágicos, os músicos, os advogados, os médicos, os eletricistas, os mecânicos e centenas de outras categorias empresariais.

Eu chamo de empreendedores os informais, os potenciais empreendedores, os gestores de Ongs e Oscips, os líderes de movimentos sociais, os malucos e os desajustados.

Eu chamo de empreendedores aqueles que têm 12.589 funcionários e aqueles que empreendem sozinhos e apenas nos finais de semana.

Eu chamo de empreendedor a empregada doméstica que todo sábado vende geladinho na feira de uma grande cidade.

Eu chamo de empreendedores os gerentes de empresas públicas, que decidem arriscar sua “cabeça” contrariando o estabelecido pela administração pública.

Eu chamo de empreendedores aqueles que fizeram plano de negócios, que fizeram Canvas e aqueles que nem sabem ler e escrever.

Eu não chamo de empreendedores os empresários de nota fiscal, os tiradores de pedidos, os conversadores, os vencedores de redes sociais e os rebeldes sem causa.

Eu gosto de gente com causa e que causa. Eu gosto de gente com planejamento e com foco, mas também posso ajudar as focas, caso você queria ser um empreendedor socioambiental.

Eu chamo de empreendedores todos aqueles que um belo dia disseram “Eu vou fazer do meio jeito”.